É Hora de Transformação

Autor: Renan Rossini

Desde 2014 acontece, em São Paulo, a maior semana de Relações Públicas do Brasil, conhecida como RP WEEK. Normalmente, são debatidos temas contemporâneos com diferentes perspectivas que visam enriquecer o repertório dos estudantes e profissionais que frequentam o evento.

O tema central da quarta edição da RP WEEK é refletir e discutir a respeito de como as pessoas podem desenvolver suas habilidades a fim de se destacar no mercado de trabalho e impactar o mundo de modo positivo.

17342957_1289083904518312_3741227224619184662_n

Esse ano, o evento vai acontecer de 10 a 15 de Julho na Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo. Há alguns dias foi lançada a programação que, particularmente, achei muito diversa, variada e com temas diferentes que não são debatidos em nosso cotidiano. Tenho certeza que vale a pena se esforçar para ir!

Para informações adicionais como dicas, programação e contato, acesse: rpweek.com.br

Nos vemos lá!

Relações Públicas: Para e Com a Sociedade

Autor: Renan Rossini

Oi, pessoal!

Hoje decidi falar especificamente sobre a atuação do profissional de Relações Públicas frente à minimização dos índices de violência doméstica contra a mulher em sociedades multiculturais, pois esse é o tema de discussão do meu trabalho de conclusão de curso, o famigerado TCC.

Embora seja um assunto delicado, há múltiplas atividades que podem ser implementadas buscando a redução nos números de violência doméstica contra a mulher em âmbito nacional. Antes de tudo, é pertinente salientar que a profissão também possui sua característica social que, se bem utilizada, pode trazer retornos positivos e significativos para a comunidade.

TOME NOTA: A violência doméstica contra a mulher é um processo oriundo de diversos fatores socioculturais, dentre eles destaca-se o machismo, ou seja, a superioridade do homem em relação à mulher que está presente em todo o mundo.

 

asociacion

No primeiro setor, também conhecido como setor público, o profissional de RP pode atuar sugerindo melhorias em relação à políticas públicas e lutar pela criação e inserção de políticas que visem a inclusão democrática de mulheres em todas as esferas sociais, promovendo, desse modo, a igualdade de gênero e, consequentemente, de modo gradativo, a redução dos casos de agressão.

Já em empresas privadas, esse profissional pode desenvolver ações de caráter socioeducativo em parceria com a comunidade a fim de sensibilizar as pessoas a respeito dessa problemática e, indiretamente, contribuir com a minimização dessa realidade.

E por fim, no setor comunitário que é extremamente defasado em ações comunicacionais. Nesse âmbito, o RP pode contribuir por meio da disponibilização de informação e conhecimento através das ferramentas de comunicação, tendo em vista a flexibilidade que as ONGs e grupos sociais possuem na adoção de novas medidas e atividades que busquem promover a consciência crítica nos cidadãos.

Em modo geral, cabe ao profissional definir, de acordo com seus valores pessoais, para quais problemáticas irá direcionar seu foco e a partir disso, trabalhar como agente mobilizador e articulador em realidades distintas.

Acesse o link abaixo para ler um pouco mais sobre o assunto abordado: http://www.scielo.br/pdf/psoc/v24n2/07

Muito obrigado pela atenção e até logo!

RP EM DESTAQUE – “RPROSEANDO”

Autor: Mateus Onofre

Oi gente! Tudo bem com vocês? Espero que sim!

A postagem de hoje é um convite a estudantes, profissionais, pesquisadores e demais interessados pelo mundo da comunicação.

18119117_297122004052270_2765503152376912197_n

No dia 11 de maio a Universidade do Sagrado Coração sediará o evento organizado pelas alunas do 4º ano de Relações Públicas, Maiara Santos, Marília Sierra e Thalita Amarante, que promoverão a 2ª edição do “RP em Destaque” com o título “RProseando”.

O objetivo é estimular diálogos entre estudantes e profissionais da área de Relações Públicas através de experiências e situações cotidianas ao longo da carreira, bem como abordar novas estratégias mercadológicas. Nesta edição, a temática escolhida para debate baseia-se no trabalho de conclusão das graduandas.

Os profissionais convidados atuam em frentes diversas relacionadas à administração, departamento comercial, marketing e comunicação corporativa, eventos, gestão de conflitos e ouvidoria.

Vale lembrar que o evento é gratuito, com certificado de horas de ACC para os alunos participantes e se inicia às 19h30 no anfiteatro E001 da Universidade.

As inscrições e outras informações estão disponíveis através do link: https://secure.usc.br/sistema/public/evento/index/77

Faça sua inscrição e compareça!

Até a próxima!

CONSUMIR PARA EVOLUIR?

Autor: Mateus Onofre

Oi gente, tudo bem com vocês? Espero que sim!

O assunto do post de hoje está presente nas diversas rodas de conversa, no dia a dia, nas atividades e relacionamentos com amigos ou familiares. Alguma ideia do que seja? Pois bem, estou falando de consumo!

consumo-conscienteO consumo é fruto do capitalismo, presente desde a Era Medieval, através de duas classes dominantes: os possuidores de recursos, classificados individualmente ou como indústria, e a massa que oferecia mão-de-obra em troca de remuneração que seria utilizada como moeda para conseguir mercadorias.

Porém, as mudanças no decorrer do tempo e as estruturas sociais transformaram o sentido de satisfazer necessidades básicas. Marx (2008, p.48) ilustra isso ao dizer que “a fome é a fome, mas a fome que se satisfaz com carne cozida, que se come por meio de uma faca ou um garfo, é uma fome muito mais distinta da que devora carne crua com a ajuda das mãos, unhas e dentes”.

Ou seja, os consumidores passam a utilizar produtos como meio de classificação social, status e preenchimento existencial. Então, os com maior poder aquisitivo compram itens de luxo com o objetivo de se mostrarem superiores em relação aos demais. Assim, nasce a sociedade de consumo na Era Industrial, com Henry Ford e o “estilo de vida americano”, moldando a massa de acordo com a publicidade e propaganda das mídias.

Esse estilo sobreviveu e permanece na atualidade, ou seja através da ilusão de que podemos escolher itens livremente, quando na verdade há o convencimento para determinada marca como forma de atingir a felicidade e bem-estar. Também, há o esquecimento da curta duração de satisfação, que surge logo após a compra levando-nos a perseguir novas ambições, num ciclo vicioso.

Ficou com dúvidas? Se interessou e quer saber mais sobre o assunto? Acesse o link: https://mestrado.fic.ufg.br/up/76/o/consumo_comunicacao_cidadania.pdf

Para escrever este texto consultei: MARX, Karl. Contribuição à Crítica da Economia Política. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

Até a próxima!

Meryl Streep e Robin Wright vão debater sobre o empoderamento feminino

Olá pessoal!!

Curiosidade da semana sobre o empoderamento feminino prá vocês!!

vrouwen-38597.jpg

Vocês sabiam que no dia 29 de maio, em São Paulo, vai rolar um evento promovido pelo Banco Santander Brasil para divulgação da quinta temporada da série House of Cards, da Netflix, e o mesmo evento traz em pauta uma discussão sobre o empoderamento da mulher?!

A série gira em torno de uma trama política. Para os Relações-Públicas de plantão ela oferece, modo geral, além da descontração, algumas dicas de ações da profissão e da comunicação especificamente que podem ser aplicadas na vida real.

As atrizes que compõe o elenco da série – Meryl Streep e Robin Wright – estarão presentes no evento de divulgação para conduzir os debates sobre a mulher e seu posicionamento no mercado de trabalho trazendo para a discussão pontos como a posição da mulher e a liderança feminina no mundo de hoje.

Quer saber mais? Fique ligado!!

Acompanhe pelo portal: http://houseofcardsbrasil.com/

https://houseofcardsbrasil.files.wordpress.com/2017/04/820_teatro1.jpg?w=400&h=140&crop=1

House of Cards Brasil

houseofcardsbrasil.com

Sua maior e melhor fonte sobre House of Cards no Brasil

É possível encontrar mais informações em:

http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/meryl-streep-e-robin-wright-debaterao-no-brasil-o-empoderamento-feminino.ghtml

http://s2.glbimg.com/GcHAd5cpTh-WOq88zNRP3gSQwHE=/1200x/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2017/j/H/C0w1EwQ8m0UdXaHAOvlw/meryl-streep.jpg

Meryl Streep e Robin Wright debaterão no Brasil o empoderamento feminino

g1.globo.com

Atrizes participarão de evento em São Paulo, no dia 29 de maio.

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/viver/2017/04/27/internas_viver,701243/meryl-streep-e-robin-wright-virao-ao-brasil-para-evento-sobre-empodera.shtml

http://imgsapp.diariodepernambuco.com.br/app/noticia_127983242361/2017/04/27/701243/20170427094632385049a.jpg

Meryl Streep e Robin Wright virão ao Brasil para evento sobre empoderamento feminino

www.diariodepernambuco.com.br

Atrizes, ícones da TV e do cinema, conversarão sobre o posicionamento da mulher no mercado de trabalho e Wright ainda deve divulgar a nova temporada de House o

http://www.falamaisrp.com.br/2015/06/house-of-cards-e-licoes-para.html

http://www.folhape.com.br/robertajungmann/acontece/acontece/2017/04/26/NWS,25511,76,503,ROBERTAJUNGMANN,2467-MERYL-STREEP-ROBIN-WRIGHT-DISCUTEM-EMPODERAMENTO-FEMININO-BRASIL.aspx

HeForShe #ElesPorElas – Uma campanha da ONU Mulheres

Autora: Ana Cláudia

     Olá galera, vocês já ouviram falar da campanha HeForShe da ONU Mulheres?

     Ainda não?!

     Vamos saber um pouquinho mais!!

     A campanha foi lançada no ano de 2014 pela ONU Mulheres com o intuito de convocar homens e mulheres a se mobilizarem em prol da igualdade de gênero e o empoderamento de mulheres e meninas. Evidenciando o quão importante é a participação e o envolvimento dos homens e meninos nessa causa.

       Emma Watson é Embaixadora da Boa Vontade da ONU Mulheres, e em seu discurso de lançamento da campanha ela pondera o fato de que a desigualdade não afeta apenas as mulheres, mas também aprisiona os homens. E defende ainda que a partir do momento em que esses homens se libertam dos paradigmas e estereótipos sociais eles já não aprisionarão também as mulheres.

1

       No site da campanha HeForShe, há disponibilizado dados de acordo com cada país, de quantas pessoas estão envolvidas com a causa, e também sobre a realidade das mulheres seja na política, na educação, na economia, ou nos índices de violência. O site permite também que qualquer um que tenha interesse se cadastre para fazer parte das ações e estar por dentro de notícias sobre o empoderamento de mulheres ao redor do mundo.

         É oferecido também na aba “action kits” materiais para realizar eventos e promover a igualdade entre homens e mulheres nas pequenas realidades locais. Convidando a todos para serem embaixadores também da campanha e da quinta meta de desenvolvimento sustentável da ONU, a igualdade de gênero.

Gostou? Faça parte você também!

É só acessar: http://www.heforshe.org/en

Discurso da Embaixadora da Boa Vontade Emma Watson: https://www.youtube.com/watch?v=Q0Dg226G2Z8

Leituras complementares:

https://nacoesunidas.org/campanha/heforshe/

https://nacoesunidas.org/campanhas/

https://www.youtube.com/watch?v=RpqVmvMCmp0

 

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE COMUNICAÇÃO

Autor: Felipe Simionato

Fala galera! Vocês viram no último post do blog como a comunicação é importante para a construção da reputação de uma organização. Mas um ponto importante para ficar atento é em relação ao planejamento estratégico de comunicação e como esse processo interfere na realidade organizacional. É sobre isso que falaremos aqui hoje.

Na atualidade, as Relações Públicas passaram a ganhar uma abordagem diferente do que era no início, quando surgiram. Essa atividade, atualmente, deixa de ser considerada técnica e passa a ser vista como uma função estratégica que deve atuar junto à alta administração na tomada de decisões, tornando-se assim, completamente responsável pela construção e manutenção dos relacionamentos entre a organização e seus públicos.

A comunicação estratégica pode ser caracterizada como uma das formas mais importantes de comunicação empresarial, por se tratar de uma visão integrada, criando oportunidades através de um planejamento estratégico da comunicação. Visa suprir alguns impasses encontrados nas organizações, tratando-se de uma comunicação anteriormente pensada, alinhada aos objetivos estratégicos da empresa.

Planejamento-Estratégico

O planejamento, na atualidade, tornou-se indispensável a qualquer empresa, independente do setor em que atua. Considerando o exposto, o planejamento pode ser definido como uma maneira de materializar o futuro desejado pela organização, desenvolvendo mecanismos para alcançá-lo e identificando os eventuais empecilhos.

Porém, planejar é um processo que define estratégias e é de extrema importância para evitar a improvisação no caso da instalação de uma crise. Além de melhorar o rendimento no trabalho, o planejamento estratégico traz racionalidade no decorrer das tarefas e, também, pode melhorar os projetos desenvolvidos a longo prazo.

Contudo, entendemos que esse processo está inserido na realidade organizacional como uma maneira de diminuir possíveis danos causados à marca em casos de crises de imagem, mas, também, para melhorar o fluxo de informação entre seus públicos de interesse. Portanto, atente-se, é necessário planejar para identificar possíveis problemas da organização e tomar as decisões corretas.

Para saber mais sobre a importância do planejamento estratégico e o passo a passo para executá-lo, acesse: < http://www.implantandomarketing.com/roteiro-planejamento-de-relacoes-publicas-nas-organizacoes/&gt;

IDENTIDADE E REPUTAÇÃO: REVENDO CONCEITOS

Autor: Felipe Simionato

Fala, galera! O texto de hoje traz para vocês a diferença entre identidade e reputação, bem como sua importância para as organizações.

A identidade organizacional, nada mais é do que a essência da empresa. Diferente da imagem, a identidade define o que a empresa de fato é, quais são suas políticas e o que a torna diferente das outras. Portanto, podemos definir identidade organizacional como algo que quase nunca muda ou se transforma. É apenas um conjunto de características que tornam uma empresa única.

REPUTAÇÃO1.jpg

A reputação, por sua vez, é a percepção que os clientes possuem em relação às marcas que eles consomem, ou seja, é como eles as enxergam. A reputação de uma empresa, então, sob o olhar do público pode ser boa ou ruim. Por isso, a comunicação, quando pensada de maneira estratégica, constrói para a organização uma reputação favorável perante seus públicos de interesse.

Considerando este aspecto, podemos inferir que a opinião pública se transforma ao longo dos anos e oscila positiva e negativamente. Com isso, a credibilidade das organizações é sempre colocada em cheque. Daí se dá o recurso estratégico da comunicação como uma maneira de gerenciar a reputação das organizações a fim de torná-las ainda mais atrativas aos olhares dos seus públicos.

A comunicação corporativa tornou-se indispensável no âmbito das organizações modernas e, a exemplo do que já foi exposto no blog, quando o assunto é crise, a ausência das estratégias de Relações Públicas, nestes casos, pode acarretar na destruição da imagem das organizações que se encontram bem mais vulneráveis para vivenciar situações de crises nas últimas décadas.

Para quem se interessa pelo assunto segue o link de um estudo prático sobre este tema, aplicado na marca da Coca-cola: < http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2010/resumos/R5-3135-1.pdf&gt;

IX ERERP – RELAÇÕES MUTÁVEIS

Autor: Renan Rossini

Periodicamente, graduandos dos cursos de Relações Públicas da região Sudeste organizam o ERERP (Encontro Regional dos Estudantes de Relações Públicas), que acontece quase todos os anos em diferentes cidades. O principal objetivo do evento é unir aspirantes à área de Relações Públicas para discutir não somente sobre a profissão, mas também a respeito de sua atuação em múltiplos contextos. Além disso, o encontro busca o compartilhamento de diferentes visões sobre RP a fim de chegar num ponto em comum.

No ano passado, os estudantes de RP de Bauru – SP (Usc e Unesp) realizaram um evento bastante reflexivo e sensibilizador que mobilizou muita gente! Neste ano, quem ficou responsável por receber esse evento ES-PE-TA-CU-LAR foi a cidade de Taubaté – SP, onde está localizada a Unitau.

17343045_1244016428985585_2639081007473946467_n

Devido à constante transformação das sociedades, a COE (Comissão Organizadora do Ererp) decidiu abordar o tema “Relações Mutáveis”. Bruna Ribas, membro da COE diz que “as situações atuais estão nos levando a redescobrir nossas habilidades e potenciais (mesmo que as situações sejam adversas), o que nos conecta ao tema do ano passado, elos e conflitos. A expectativa e missão maior do evento esse ano é: TRANSFORMAR OS PARTICIPANTES assim como fomos transformados ano passado”.

O IX ERERP acontecerá entre os dias 28/04 a 01/05. Consulte o link abaixo e consulte os pacotes, preços e também programação, que cá entre nós, está repleta de coisas boas!

facebook.com/ererp

Inscreva-se e participe deste evento inspirador. UM DIA SEREMOS MILHÕES!

COMUNICAR PARA SENSIBILIZAR

Autor: Renan Rossini

É nítido que, ainda na atualidade, a profissão de Relações Públicas é vista estritamente como pertencente à área corporativa por muitas pessoas. Isso acontece devido ao seu surgimento, histórico e, também, pelo fato do segundo setor – o privado – empregar a maior parte dos RPs no contexto brasileiro. Esse estigma limita as atividades e o potencial dessa profissão encantadora.

É extremamente válido relembrar que toda profissão possui sua função social. Com Relações Públicas não é diferente. Temos um grande potencial para sensibilizar determinadas realidades e provocar mudanças benéficas para a sociedade, através daquilo que sabemos fazer de melhor: comunicar.

AAEAAQAAAAAAAAjMAAAAJDZlYTQ4NDRjLWY5MDEtNDU5NS1hMGQ3LTExZGMwZTU4ODgxZA
A comunidade, ou seja, o terceiro setor é carente de ações sociais e comunicacionais, tendo em vista que o Governo Federal não desenvolve atividades suficientes, originando assim, uma defasagem enorme em assistencialismo. E é exatamente aí que surge a oportunidade de atuação dos Relações Públicas.

Durante a graduação aprendemos diversas estratégias que também podem ser aplicadas às lutas e causas sociais. Dessa forma, estaremos contribuindo para e com o desenvolvimento social, possibilitando, assim, a aceleração da consciência crítica das pessoas, que podem, a partir daí, buscar o cumprimento dos seus direitos e desenvolver outras atividades em prol da sua comunidade ou causa social em que estão engajadas.
Veja mais sobre o assunto clicando aqui:

http://empreende.org.br/pdf/Democracia%20e%20Participa%C3%A7%C3%A3o/Rela%C3%A7%C3%B5es%20P%C3%BAblicas%20com%20a%20comunidade%20-%20uma%20agenda%20para%20o%20s%C3%A9cul.pdf
Abraço!